Insetos Voadores
Insetos Voadores
Insetos Voadores

INSETO VOADORES

As moscas pertencem à Ordem Díptera e possuem apenas um par de asas membranosas correspondente às asas anteriores, daí o nome da ordem (di = duas, ptera = asas). O par posterior transformou-se em duas estruturas, de tamanho reduzido, chamadas de halteres ou balançais, os quais dão equilíbrio ao insecto durante o voo.

Os dípteros pertencem a um dos quatro maiores grupos de organismos vivos existindo mais moscas do que vertebrados. Não ocorrem somente nas regiões árctica e antárctica. Os dípteros apresentam metamorfose completa, isto é, apresentam as fases de ovo, larva, pupa e adulto.

Conhece-se aproximadamente 120.000 espécies de dípteros e estima-se que existam mais 1 milhão de espécies. Estas espécies estão divididas em 188 famílias e aproximadamente 10.000 géneros, sendo que por volta de 3.125 espécies são conhecidos apenas por registros fósseis. O mais antigo destes data de 225 milhões de anos atrás. Podemos reconhecer as moscas pela cabeça, nitidamente distinta e móvel, com dois grandes olhos facetados, isto é, como se fosse dividido em várias partes (facetas). Algumas moscas possuem o aparelho bucal com capacidade para absorver líquidos enquanto que em outras o aparelho bucal é do tipo picador. Algumas moscas são hematófagas, isto é, alimentam-se de sangue, como por exemplo, as mosca-dos-estábulos, mosca-do-chifre, etc. Entretanto, algumas moscas, mesmo não sendo hematófagas, são muito importantes na saúde pública, como a mosca doméstica e a mosca varejeira.

 

Mosca Doméstica

A mosca doméstica (Musca domestica) é uma espécie não picadora, provida de tromba mole. Os ovos são brancos, com uma das extremidades mais larga, medindo cerca de 1mm de comprimento. Cada fêmea coloca entre 120 a 150 ovos de cada vez, sendo depositados em substâncias orgânicas, como lixo, esterco ou qualquer outro tipo de matéria orgânica em decomposição. Os ovos demoram geralmente 8 a 24 horas para a eclosão das larvas, dependendo da temperatura. As larvas recém eclodidas são brancas e muito activas e passam por 3 estágios de desenvolvimento. É na fase larval que a mosca cresce, assim, o tamanho da mosca adulta depende do tamanho máximo que a larva alcançar. Podem pupar na própria matéria orgânica em decomposição ou abandonam o lugar onde vinham alimentando - se e procuram um local mais seco, como a terra fofa ou arenosa, onde penetram. O pupário, o local onde se encontra a pupa, é endurecido, escuro e tem forma de um pequeno barril. No verão a fase de pupa dura de 3 a 6 dias, mas nos dias mais frios este período pode ser prolongado, chegando a várias semanas. Assim que a mosca completa sua transformação para o estágio adulto, que ocorre dentro da pupa, a mosca abre uma das extremidades do pupário com a cabeça, estende as suas asas e sai. Os insectos possuem actividades comportamentais características para cada espécie, estando associados à procura de alimento e de um local propício para o desenvolvimento dos seus ovos. A mosca doméstica encontra-se nas áreas urbanas e é atraída para os diferentes locais através do cheiro, que é disperso pelo vento. A mosca doméstica, espécie mais comum em ambientes urbanos, tem uma maior actividade nas horas mais quentes do dia e à noite passa um longo período em repouso, pousada em fios, cercas, vegetações, etc. Esse período de descanso pode ser comparado ao sono do homem ou de animais, entretanto dormir é uma característica que não se aplica às moscas, tampouco a outros insectos, elas apenas repousam, não fecham os olhos, deitam, sonham, etc. Muitas doenças causadas por vírus também podem ser transmitidas pela mosca doméstica, tais como, varíola, poliomielite, oftalmia purulenta, etc. Vários estudos demonstraram que a mosca doméstica pode levar os bacilos da febre tifóide (Salmonella typhosa) nas pernas, corpo, tromba ou expulsá-la pela regurgitação ou nas fezes. Pode transmitir ainda diarreia, conjuntivites, lepra, tuberculose, tifo, gonorreia, erisipelas, cólera, meningite cerebrospinal, peste bubónica, entre outras.

 

Mosca Varejeira

A mosca varejeira adulta possui abdómen azul metálico, tórax azul escuro e cabeça amarelada. São encontradas com maior frequência nos depósitos do lixo, pocilgas, nos locais onde existe carne de peixe e frango expostas. Alimentar-se de um produto onde pousaram estas moscas pode ocasionar doenças e parasitas intestinais, bem como poliomielite. Os ovos podem ser depositados sobre outros dípteros e sobre animais ou no homem. A larva penetra na pele quando esta possui alguma ferida, sendo incapaz de penetrar na pele sã. A larva alimenta-se do pus e outras secreções da ferida.

São vários os métodos para retirar a larva de dentro da pele do hospedeiro. Muitos utilizam éter ou clorofórmio. Estes métodos matam a larva que deve ser retirada espremendo-se o local afectado com os dedos. Uma vez madura a larva abandona o hospedeiro e cai no solo penetrando dentro da terra.

 

Mosquitos

Os mosquitos, pertencem à Ordem Díptera e possuem apenas um par de asas membranosas correspondente às asas anteriores, daí o nome da ordem (di = duas, ptera = asas). São de grande importância na saúde pública, pois podem transmitir várias doenças, como a febre amarela, dengue, malária, alguns tipos de encefalite, etc. Os mosquitos são também grandes causadores de incómodo, sendo que muitas áreas de recreação deixam de ser utilizadas devido a presença destes insectos em determinadas épocas do ano. Os adultos dos mosquitos têm os hábitos mais variáveis. Alimentam-se, em geral, de sangue, sendo a maioria hematófaga. Este hematofagismo obrigatório diz respeito apenas às fêmeas, visto que os machos se alimentam de suco de frutas e néctar das flores. A necessidade de sugar sangue é que resulta na transmissão de diversas moléstias. Os ovos são depositados na água e apresentam aspecto alongado, porém, na ausência desta, podem entrar em dia pausa e sobreviver por períodos consideráveis. As larvas eclodem 30 a 40 horas após a postura dos ovos, em condições adequadas. As larvas dos mosquitos são sempre encontradas na água e não possuem pernas nem asas. Em todas as espécies de mosquitos as larvas passam por 4 estágios (instares). Apesar de serem aquáticas, as larvas respiram sempre o oxigénio do ar, necessitando chegar à superfície da água. Algumas larvas apresentam uma estrutura denominada sifão respiratório, enquanto outras não. As que apresentam sifão situam-se quase que perpendiculares à superfície da água, enquanto aquelas desprovidas deste órgão dispõe-se horizontalmente à superfície. Esta característica permite uma rápida identificação do mosquito. As larvas dos anofelíneos não apresentam sifão respiratório enquanto as larvas dos culicíneos apresentam. O aparelho bucal das larvas é do tipo mastigador-raspador e alimentam-se de micro plâncton, que é constituído de bactérias, algas, esporos de fungos, entre outros materiais orgânicos. As pupas, fase intermediária entre as larvas e o adulto, têm aspecto de vírgula. Nesta fase o mosquito não se alimenta e fica a maior parte do tempo parado em contacto com a superfície da água. Quando a água é perturbada as pupas mexem se então.

 

Controlo de Insectos Voadores (moscas; mosquitos)

Como o aparecimento de moscas e outros insectos voadores(Dípteros) é sazonal, recomendamos que sejam realizados tratamentos mensais, a serem realizados entre Abril a Setembro. Os tratamentos puderam ser realizados por pulverização simples, tratamento por ultra baixo volume (u.b.v.) e termo nebulização, partindo de uma formulação líquida, dirigidos basicamente às estruturas exteriores e interiores, á vegetação e arbustos que são os locais preferenciais no abrigo destas espécies, contribuindo assim para uma redução de 75% a 90% dos dípteros nas instalações.

O Sistema de tratamento a utilizar varia consoante a área e o local a tratar. Os produtos a utilizar estão devidamente homologados pela Direcção Geral da Saúde. Facultamos a todos os nossos clientes, caso nos seja solicitado, as respectivas autorizações da D. G. Saúde, bem como as fichas técnicas dos produtos utilizados. Para além deste tipo de tratamentos a SIMACONTROL tem á sua disposição, para o combate a insectos voadores uma gama alargada de aparelhos de captura de insectos á base de telas colantes.

 

Insecto caçadores

Estudos efectuados, comprovam que nas áreas onde existe um bom controlo de insectos, há lugar a uma redução de doenças. A qualidade é, sem duvida, a razão para um controlo mais eficaz de insectos, precavendo doenças e contribuindo para o bem estar do Homem e dos animais. A utilização de um insecto caçador face ás suas características, é uma alternativa ao convencional aparelho eléctrico, o electrocutor, sendo assim indicado para locais onde se exige um nível de elevado de higiene.

 

 

 Vantagens destes equipamentos face ao Electrocutor:

  • Eficiente contra todos os insectos voadores
  • Não tem redes eléctricas
  • Elimina o ruído característico da electrocussão, cada vez que um insecto é electrocutado
  • Isento de insecticidas
  • Evita a dispersão de fragmentos dos insectos
  • Todos os insectos capturados, são mantidos no interior do aparelho numa película adesiva
  • Reduz os riscos de doença
  • Divulga a boa reputação do estabelecimento
  • Promove o nível de higiene nas instalações
  • alvaguarda a produtividade
  • Atrai novos clientes

 

Consulte-nos para obter a nossa tabela de modelos.
Encontrará um modelo adequado para as suas instalações.

Ponha-nos à prova!
Efectua-mos orçamentos grátis. Faça já o seu pedido aqui.